Pesquisador que hackeou o Twitter de Donald Trump não será punido

O pesquisador de segurança que acessou o Twitter ao ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump durante os preparativos para a eleição, não será punido. De acordo com os promotores holandeses, Victor Gevers, estava agindo com ética. As informações são da BBC.

Victor Gevers entrou na conta do Twitter de Trump em 22 de outubro de 2020 e postou capturas de tela em sua rede social. Gevers conseguiu entrar no Twitter do ex-presidente adivinhando sua senha, que era “MAGA2020!”, Uma abreviatura de Make America Great Again 2020!

Na temporada, a Casa Branca, residência e escritório presidencial dos EUA, negou o caso. O Twitter disse que ele não tinha evidências suficientes. “Não vimos nenhuma evidência para apoiar esta afirmação, incluindo o artigo publicado hoje na Holanda. Implementamos proativamente medidas de segurança de conta para um grupo designado de pessoas de alto nível relacionadas às contas do Twitter nas eleições nos Estados Unidos, incluindo ramos do governo federal “, disse o Twitter no canal na época.

Gevers diz que está satisfeito com a decisão. “Não é apenas o meu trabalho, mas todos os voluntários que procuram vulnerabilidades na internet”, disse ele.

De acordo com a BBC, o pesquisador de segurança estava realizando uma varredura de rotina nas contas do Twitter de importantes candidatos às eleições dos EUA. Em 16 de outubro, Gevers teria adivinhado a senha de Donald Trump no Twitter. Naquela época, Gevers abordou a polícia holandesa e explicou o caso. A polícia encaminhou a informação às autoridades americanas.

Fonte BBC.

Você pode gostar também

More Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.