Imprensa francesa quer que Google pague para exibir suas notícias em aplicativos agregadores

Os sites de notícias na França querem que o Google pague pelos direitos autorais do conteúdo que você exibe em aplicativos agregadores de notícias, como o Google Notícias. Para fazer isso, eles estão negociando um acordo de “licenciamento individual” para exibir as notícias em um novo agregador, chamado Google News Showcase.

Segundo a ARS Technica e o blog do Google na França, além da França, alguns representantes da imprensa europeia querem que o Google pague pelo conteúdo que você indexa nas plataformas de notícias.

Mas pagar aos editores de notícias é um cenário inaceitável para a empresa de tecnologia: em 2014, o Google decidiu cancelar o app de notícias na Espanha, depois que o país aprovou uma lei que obrigaria a empresa a pagar pelas notícias reproduzidas. De acordo com a BBC, o Google está ameaçando remover o aplicativo da Austrália pelo mesmo motivo.

Na França, porém, o Google foi mais longe e ameaça não indexar nenhuma página em sites de notícias se eles não autorizarem a indexação em aplicativos de notícias. A Autoridade de Concorrência francesa, considerou o ato como abuso de poder de monopólio e está forçando o Google a conduzir “negociações de boa fé” e com retorno financeiro para a imprensa francesa.

O caso da Austrália

Como no resto do mundo (com exceção de países autoritários que sofrem de censura de informação), o Google é o mecanismo de pesquisa dominante na web, com 93% do mercado global, enquanto DuckDuckGo, Bing, Yahoo, Baidu, YANDEX e outros, não deixe os 3%.

O governo australiano considera o Google uma ferramenta essencial que atrai muitos leitores em busca de informações quentes, mas tem pouca concorrência de mercado, você deve pagar às redações um valor “justo” pelo seu jornalismo, garantindo que a imprensa continue trabalhando pela democracia informa a BBC .

De acordo com legisladores australianos, o jornalismo impresso vem experimentando uma queda de 75% nas receitas desde 2005, o jornalismo digital precisa de receita para se manter vivo, como no país, as notícias respondem por quase 13% das buscas do Google.

 

Fontes: ARS Technica; BBC.

Você pode gostar também

More Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.